terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Meio Ambiente auxilia no transplante de palmeira

21/12/2009

Meio Ambiente auxilia no transplante de palmeira


Nesta segunda-feira, dia 21, um empreendedor que vem construindo um novo prédio em São Bento do Sul solicitou o auxílio da Prefeitura Municipal para o transplante de uma palmeira Jerivá. A ação segue os requisitos legais ao qual o empresário foi submetido para poder construir o imóvel.

Conforme o diretor de Meio Ambiente da Prefeitura, Marcelo Hübel, o projeto de construção do prédio passou para analise, apreciação e aprovação do Comdema (Conselho Municipal do Meio Ambiente) e Concidade (Conselho da Cidade) e após os ajustes necessários, as obras iniciaram com a demolição da antiga construção que ocupara o local. No momento está sendo feita a terraplenagem. “O empreendedor, preocupado com o atendimento de todos requisitos legais aplicáveis, procurou orientação e direcionamento de todos conselhos e órgãos envolvidos com o desenvolvimento regional. A Fatma e Departamento de Meio Ambiente e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Bento do Sul, tiveram a solicitação para propor uma melhor estratégia em relação as palmeiras existentes no terreno. Devido a urgência de um processo rápido, a melhor solução administrativa e ambiental era fazer o transplante das árvores, sem com isso agredir o meio ambiente”, explicou Marcelo.





A Prefeitura disponibilizou a praça que está em construção no bairro Serra Alta como local apropriado para o destino final das palmeiras Jerivá. “Hoje [ontem] o dia foi dedicado para o transplante das árvores, para a praça que até então não apresentava nenhuma árvore plantada. Foram envolvidos o Departamento de Meio Ambiente, Secretaria de Obras, Vilain e Guindastes Marthe e Polícia Militar”, diz o diretor. A praça em Serra Alta está localizada na lateral com o terminal de passageiros. O canteiro escolhido fica de frente com o antigo terminal da ferrovia, no local da cova, dentro de um canteiro elevado por meio fio de rochas, existia apenas saibro, e uma pequena camada de 10 centímetros de solo onde foi colocado a grama.

A condição de terreno exigiu a abertura de cova para cada palmeira com cinco metros quadrados de espaço onde o Jerivá foi centralizado e cercado por terra com material orgânico, provindo do mesmo local onde foi retirada a palmeira. Nos próximos dias a secretaria de Obras deve irrigar as palmeiras garantindo a sobrevivência destas. “Serra Alta foi beneficiada com palmeiras que devem apresentar mais de 40 anos de idade, proporcionando beleza para a praça que na conclusão das obras deve se tornar referência para encontros, feiras e eventos culturais. As obras não apenas preservaram o meio ambiente, mas fomentaram o resgate histórico das palmeiras que por tantos anos permaneceram na visão da história e cultura de nossa gente”, observou Marcelo Hübel.



Prefeitura de São Bento do Sul – Fabiano Kutach - DRT/SC 02844 - JP
47 3631-6132 - imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Estudante e Meio Ambiente mais próximos

16/12/2009

Estudante e Meio Ambiente mais próximos


O Departamento do Meio Ambiente juntamente com a Secretaria de Obras de São Bento do Sul, Consórcio Ambiental Quiriri e o Grupo Escoteiro Desbravador estão desenvolvendo um projeto chamado “Trilha Ecológica”.

Através de um percurso, que está sendo construído, serão realizadas diversas atividades com o objetivo de aproximar o aluno do meio ambiente, assim como conhecer as suas características.

A trilha deve atender diferentes propostas de trabalho com dinâmicas de grupo proporcionando ao visitante a troca de experiência, consciência, conhecimento, comportamento, habilidades e participação, de forma que torne a educação ambiental como forma permanente de ensino.

De acordo com o Diretor do Meio Ambiente Marcelo Hübel, a implantação da trilha só trará benefícios. “A ecotrilha é uma das ferramentas de conclusão do processo de aprendizado gerado na escola, sendo importante pelo contato ao ar livre, na integração com o meio ambiente. Nessa perspectiva é válido dizer que as ações de melhoria dependem da formação individual, pois a sociedade muda quando é possível sensibilizar a pessoa. A trilha traz ao aluno a percepção real do aprendizado, não sendo apenas uma transmissão de conhecimento”, relatou.

O Grupo Escoteiro Desbravador cedeu o espaço para a aplicação do projeto. A Secretaria de Obras atua na construção do percurso, o Consórcio Ambiental Quiriri está entalhando uma placa de imbuia com o logo da trilha, madeira que foi encontrada no programa S.O.S Rio Limpo, etapa Rio Negrinho II.

Já o colaborador Michel Fausto está elaborando o desenho do papagaio de peito roxo, como referência da trilha, pois este sofre ameaça de extinção. A entrada do percurso contempla um portal de Eucalipto com painéis de vidro. Na sequência aparece um anfiteatro ao ar livre onde é possível contemplar as características da Floresta Ombrófila Mista. A trilha em construção deve iniciar as atividades em fevereiro de 2010, conforme o andamento dos trabalhos desenvolvidos pelos parceiros do projeto.


Prefeitura de São Bento do Sul - Adêise Tanji Barbosa – MTb/SC 03133-JP
(47) 3631-6154 – imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Moradores da Vila São Paulo conhecem programa ambiental

14/12/2009

Moradores da Vila São Paulo conhecem programa ambiental



O grupo de "Gestão de Resíduos Sólidos" está realizando diversas reuniões, discutindo soluções para o melhor aproveitamento de material orgânico e alternativas para destinação final dos resíduos.

O destaque é a coleta seletiva de material reciclado, no qual será introduzido um projeto piloto no bairro da Vila São Paulo, para envolver a comunidade na ação, com objetivo de conscientizar o maior número de pessoas sobre a responsabilidade ambiental.

Na noite de sexta-feira, 11, aconteceu um encontro na Associação de Moradores do Bairro Brasília, com o propósito de apresentar a ideia, e envolver os líderes comunitários e profissionais do bairro. Estiveram presentes representantes do Departamento do Meio Ambiente, Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Samae), Defesa Civil, Secretaria de Desenvolvimento Comunitário e Cooperativa de Catadores de Material Reciclado.

De acordo com o Diretor do Meio Ambiente Marcelo Hübel, a participação dos representantes é muito importante para estruturar um novo modelo na coleta, onde pelo incentivo sobre o tema, possam envolver os colaboradores, fazendo a diferença no sucesso da arrecadação e adequada separação dos resíduos, destinados para a reciclagem.

O programa prevê o desenvolvimento de material informativo para serem distribuídos nas escolas, comércio, empresa, além de ser feita uma visita em cada residência. Na véspera de implantação será feita uma palestra para toda comunidade para reforçar a participação de todos, na importância econômica, social e ambiental.

Com as pequenas ações do cotidiano, serão mostrados os valores na reciclagem, como na economia dos recursos naturais, além da minimização de uso do aterro sanitário aumentando sua vida útil.

As atividades para a implantação do projeto estão sendo aprimoradas. Rotas de coleta para definir o melhor roteiro, datas apropriadas para coleta, fornecimento de sacos plásticos, estratégia de recolhimento com eco pontos de referência, divulgação e engajamento da sociedade, estão sendo planejadas.

Logo depois, será feita uma avaliação final com a comunidade após um mês de atividades. O programa que no momento está em construção deve apresentar os resultados no primeiro trimestre de 2010.


Prefeitura de São Bento do Sul - Adêise Tanji Barbosa – MTb/SC 03133-JP
(47) 3631-6154 – imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Prefeitura inicia ação focada no desenvolvimento sustentável

03/12/2009

Prefeitura inicia ação focada no desenvolvimento sustentável


Desde maio, a Secretaria de Administração iniciou com os colaboradores da Prefeitura de São Bento do Sul, uma campanha para combater o desperdício de energia elétrica em locais públicos, baseado no programa do governo federal Procel, criado em 1985.

A partir de agora, o Departamento do Meio Ambiente realiza uma parceria com o mesmo objetivo, eliminação do desperdício, reutilização de materiais e principalmente a conscientização dos colaboradores. Ações de gestão ambiental e responsabilidade social serão aplicadas já este ano, para que em 2010 a atividade continue com mais força, com o intuito de permanecer ao longo dos anos.

Na manhã de quinta-feira, 03, os colaboradores se reuniram para conhecer o objetivo do programa Ecoatitude, que visa entre outras coisas, a redução de custos, coleta seletiva, uso da reciclagem e respeito com os nossos recursos naturais. O Diretor do Meio Ambiente Marcelo Hübel, explicou a classificação dos produtos recicláveis e não recicláveis, e como será implantado o projeto no setor público.

Ele também informou que atualmente se perde muito material que pode ser reaproveitado. “A pedido do Prefeito Magno Bollmann, que enfatiza as questões ambientais, estamos implantando o programa, no qual desejamos que dê muito certo, e que sirva de exemplo para outros órgãos públicos e privados. A Cooperativa de Catadores será nossa parceira. Primeiramente faremos uma avaliação para verificar a eficácia do projeto, e depois é só dar continuidade em todas as ações, para evitar o desperdício de água, papel entre outras questões”, explicou.

Educação ambiental

O principal intuito do programa Ecoatitude é espalhar a ideia do respeito ao meio ambiente e melhoria da qualidade de vida, que se tornou uma preocupação global. Com pequenas ações como reduzir a quantidade de lixo, realizar a coleta seletiva, economizar água, energia elétrica e ar condicionado, se atinge a conscientização dos colaboradores e demais grupos, tornando-se no futuro uma atitude permanente.



Prefeitura de São Bento do Sul - Adêise Tanji Barbosa – MTb/SC 03133-JP
(47) 3631-6154 – imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

Prefeitura inicia ação focada no desenvolvimento sustentável

03/12/2009

Prefeitura inicia ação focada no desenvolvimento sustentável


Desde maio, a Secretaria de Administração iniciou com os colaboradores da Prefeitura de São Bento do Sul, uma campanha para combater o desperdício de energia elétrica em locais públicos, baseado no programa do governo federal Procel, criado em 1985.

A partir de agora, o Departamento do Meio Ambiente realiza uma parceria com o mesmo objetivo, eliminação do desperdício, reutilização de materiais e principalmente a conscientização dos colaboradores. Ações de gestão ambiental e responsabilidade social serão aplicadas já este ano, para que em 2010 a atividade continue com mais força, com o intuito de permanecer ao longo dos anos.

Na manhã de quinta-feira, 03, os colaboradores se reuniram para conhecer o objetivo do programa Ecoatitude, que visa entre outras coisas, a redução de custos, coleta seletiva, uso da reciclagem e respeito com os nossos recursos naturais. O Diretor do Meio Ambiente Marcelo Hübel, explicou a classificação dos produtos recicláveis e não recicláveis, e como será implantado o projeto no setor público.

Ele também informou que atualmente se perde muito material que pode ser reaproveitado. “A pedido do Prefeito Magno Bollmann, que enfatiza as questões ambientais, estamos implantando o programa, no qual desejamos que dê muito certo, e que sirva de exemplo para outros órgãos públicos e privados. A Cooperativa de Catadores será nossa parceira. Primeiramente faremos uma avaliação para verificar a eficácia do projeto, e depois é só dar continuidade em todas as ações, para evitar o desperdício de água, papel entre outras questões”, explicou.

Educação ambiental

O principal intuito do programa Ecoatitude é espalhar a ideia do respeito ao meio ambiente e melhoria da qualidade de vida, que se tornou uma preocupação global. Com pequenas ações como reduzir a quantidade de lixo, realizar a coleta seletiva, economizar água, energia elétrica e ar condicionado, se atinge a conscientização dos colaboradores e demais grupos, tornando-se no futuro uma atitude permanente.



Prefeitura de São Bento do Sul - Adêise Tanji Barbosa – MTb/SC 03133-JP
(47) 3631-6154 – imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

domingo, 15 de novembro de 2009

São Bento Sempre Limpa recolheu quatro toneladas

14/11/2009

São Bento Sempre Limpa recolheu quatro toneladas


No último sábado, 14, em mais uma etapa do programa São Bento Sempre Limpa, foi possível uma arrecadação de quatro toneladas de materiais recicláveis, nos bairros 25 de Julho e Schramm. O mutirão da limpeza contou com a colaboração de representantes da Secretaria de Obras, Samae, Departamento do Meio Ambiente, Defesa Civil, Cooperativa de Catadores e a presença do Prefeito Magno Bollmann, que está satisfeito com o andamento do projeto em 2009, e solicitou que em 2010 continue com muito mais força.

O Diretor da Defesa Civil Aluísio Moreira, do Meio Ambiente Marcelo Hübel, e de Obras Iberê da Costa, destacaram nesta edição a variedade de objetos recolhidos, entre eles, sofá, brinquedos, televisão, computador, fogão, bicicleta, plástico, ferro e madeira. “A grande maioria dos materiais não possuem conserto, e daqui já é encaminhado para a Cooperativa. Encontramos dois colchões em ótimo estado que serão doados para o grupo Soldados de Cristo, no qual as crianças necessitam para os treinos de dança. As madeiras recolhidas seguem para a Associação Beneficente São Francisco de Assis (Asfa), e duas muletas, em ótimo estado, ficaram no Departamento da Defesa Civil aguardando a procura de uma pessoa da comunidade, no qual serão doadas também”, informou Aluísio.

O trabalho de separação dos materiais seguiu até às 14h. A Prefeitura Municipal agradece o apoio das empresas Katzer, CCL Móveis ,Ikas Bazar, Canil Duhan Tamy´s, Móveis Imperial, Kuaislr e a família Alexe, que cedeu o terreno para concentração dos colaboradores. A próxima edição, penúltima do ano, acontece no dia 28 de novembro, percorrendo os bairros Rio Natal, Rio Vermelho e Ano Bom.



Adêise Tanji Barbosa - Jornalista MTb/SC 03133-JP - Assessoria de Comunicação - Prefeitura de São Bento do Sul - (47) 3631-6154

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Terceira etapa do S.O.S Rio Limpo recolhe menos lixo

11/11/2009

Terceira etapa do S.O.S Rio Limpo recolhe menos lixo


Percorrendo o bairro Rio Vermelho, na divisa de Campo Alegre, é que ocorreu mais uma etapa do S.O.S Rio Limpo, programa liderado pelo Departamento do Meio Ambiente de São Bento do Sul, que tem o intuito de mobilizar diversos voluntários em prol da limpeza de rios e nascentes. A ação que tem a parceria do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Samae, Transresíduos, Secretaria de Obras e Cooperativa de Catadores de Materiais recicláveis, ocorreu na terça-feira, 10.

O Diretor do Meio Ambiente, Marcelo Hübel, ficou surpreso com a quantidade de lixo recolhida. “Dessa vez, nos deparamos com pouca quantidade de resíduo, e um rio visivelmente limpo. No total foram recolhidos dois sacos, com algumas quantidades de garrafas e copos plásticos, além de latas. De anormal, somente um sofá e um latão de 200 litros sem fundo”, informou.

Ele ainda explicou que desta vez não foi evidenciado ligação de esgoto diretamente no rio. “Nas outras edições, Rio Banhados e Rio Negrinho II, foi retirado 13 metros cúbicos de lixo, além de ser detectado problemas com a contaminação de esgoto. A etapa do Rio Vermelho, somente o percurso revelou surpresas, já que o relevo dificultou a passagem dos barcos”, completou.

Outros objetivos

Além da limpeza, o programa teve o intuito de reconhecimento técnico da Área de Preservação Permanente (APP), para atender melhor os requisitos do Termo de Ajuste de Conduta (TAC), emitido pelo Ministério Público em 2006 devido ao crime ambiental praticado naquele ano.

Também foi verificado a denúncia de lixão nas margens da APP, mas não foi evidenciado nenhum impacto. Marcelo analisou algumas situações nas margens que apresentaram áreas preservadas. “Algumas estão em fase de recuperação com plantio de mudas e outras com ocupação irregular pela agricultura e pecuária”. Os parceiros agradecem a colaboração da Empresa de Móveis Rudnick, que cedeu o almoço aos voluntários.




Prefeitura de São Bento do Sul - Adêise Tanji Barbosa – MTb/SC 03133-JP
(47) 3631-6154 – imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Óleo de cozinha na frota municipal

09/11/2009

Óleo de cozinha na frota municipal


Em breve, a Prefeitura de São Bento do Sul deverá reutilizar o óleo de cozinha para abastecer veículos da frota municipal movidos a diesel. A ação deve-se a uma parceria com o Consórcio Ambiental Quiriri, que já possuiu todos os equipamentos necessários para a filtragem do óleo usado, para que ele possa ser utilizado no dia-a-dia dos veículos.

Conforme o diretor de Meio Ambiente da Prefeitura, Marcelo Hübel, o projeto de reuso do óleo de cozinha é uma parceria entre o Quiriri e as quatro prefeituras integrantes do Consórcio (São Bento do Sul, Rio Negrinho, Corupá e Campo Alegre), porém, o projeto terá início em São Bento do Sul. “Já iniciamos a coleta do óleo usado, com apoio das escolas, durante a gincana de meio ambiente. Para iniciarmos o uso como combustível, nos falta apenas a legalização perante os órgãos ambientais”, explica o diretor.

Hübel conta que inicialmente será utilizado o óleo vegetal em caminhões da Secretaria de Obras e no veículo da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de São Bento do Sul, que será a responsável pela coleta do óleo nos pontos específicos que serão montados no município. “O óleo de cozinha pode ser usado puro, mas aí são necessárias alterações no motor dos veículos. Desta forma, optamos pela diluição de 35% junto ao diesel, pois desta forma não é necessária qualquer alteração nos veículos”, observa. Em termos de economia, se a cada 100 litros de diesel for acrescentado 35% de óleo de cozinha, haverá uma economia de R$ 71,00, que somados aos R$ 49,70 dos impostos embutidos no óleo vegetal, haverá uma economia total de R$ 120,70.

Além da economia com o combustível fóssil, o reuso do óleo vegetal nos veículos da frota municipal visa despertar – principalmente nas crianças e jovens – a consciência ambiental, já que um litro de óleo é capaz de poluir dez mil litros de água. Ele também faz um mal enorme ao meio ambiente se jogado pelo ralo da pia, pois provoca o entupimento das tubulações nas redes de esgoto, aumentando em até 45% os custos de tratamento. “Com o reuso, estes problemas não acontecerão”, frisa Marcelo Hübel.




Prefeitura de São Bento do Sul – Fabiano Kutach - DRT/SC 02844 - JP
47 3631-6132 - imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Ambiental 2009 prossegue até sábado

04/11/2009

Ambiental 2009 prossegue até sábado


Município: Nosso Ambiente”. Com este tema, teve início nesta quarta-feira, dia 4, a Ambiental 2009 – Feira e Congresso do Meio Ambiente, que acontece no Pavilhão de Eventos da Promosul, em São Bento do Sul, e que prossegue até sábado, dia 7. O evento tem organização do Consórcio Intermunicipal Quiriri e apoio da Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs).

Durante a solenidade de abertura, o prefeito de São Bento do Sul e presidente do Consórcio Quiriri, Magno Bollmann, falou da importância do evento não só para São Bento do Sul, mas também para os municípios de Rio Negrinho, Campo Alegre e Corupá, também integrantes do Consórcio Quiriri. “Hoje nossa região está em festa”, observou o prefeito.

Para Magno, discussões que envolvam o meio ambiente são sempre bem vindas e devem sim ter espaço nas comunidades. “Devemos debater sobre o tema e encontrar formas de um convívio harmônico entre ser humano e natureza, com uso sustentável dos recursos naturais”, frisou Magno.

Para o deputado estadual Silvio Dreveck, que quando prefeito de São Bento do Sul esteve a frente de três edições da Ambiental, nos últimos anos houveram grandes avanços na área ambiental, mas ainda pequenos se comparado com as devastações que ainda são presenciadas. “O tema ambiental deve ser debatido. É necessário políticas públicas para manter nosso ecossistema”, disse.

Já o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Onofre Santo Agostini, falou que é no município que os problemas – sejam eles ambientais ou não - devem ser resolvidos. “O Brasil é abstrato. Ele é um conjunto de Estado. Santa Catarina também é abstrata, já que é um conjunto de município. Só os municípios é que são concretos e é neles que estão os problemas, e também as soluções. E a Ambiental é um destes locais onde soluções serão discutidas”, discursou o secretário de Estado.


O Congresso

Durante o congresso, que prossegue até sexta-feira, dia 6, vários temas ligados ao meio ambiente serão debatidos. Ontem, aconteceu a palestra “Gestão Ambiental e Social o Terceiro Setor”, com Takashi Yamauchi, consultor do Siai – Sistema de Apoio Institucional, tendo constituído mais de 3.200 entidades do terceiro setor. À tarde, aconteceu a palestra “Questão Ambiental e a educação formal com ênfase no papel das universidades e do ensino público”, com Nelma Baldin, pós-doutorada em História Patrimonial, Ambiental, e Educação Ambiental, pela Universidade de Coimbra (Portugal).

Nesta quinta-feira, a partir das 10 horas, acontece a palestra “Competências municipais em meio ambiente”, com Izabella Mônica Vieira Teixeira – Secretária Executiva do Ministério do Meio Ambiente; Cristiane Casini – Coordenadora Jurídica da FUJAMA e Secretária Executiva da ANAMMA; Cláudio Langone – Consultor Ambiental; e Laura Silva Valente de Macedo – Diretora Regional para a América Latina e Caribe – ICLEI

À tarde, às 14h, é a vez da mesa redonda com o tema “Flexibilização da legislação ambiental”, com João de Deus Medeiros, Diretor do Departamento de Florestas do Ministério do Meio Ambiente; e Rode Anélia Martins – OAB/SC. Após, às 16h30, acontece a palestra “Mecanismo de auto suficiência financeira do orgão municipal ambiental”, com Valdemir Bruno Goldmeier, Coordenador do Núcleo de Meio Ambiente da Federação das Associações dos Municípios do RS.

Na sexta-feira, dia 6, às 10h, acontece a palestra “Sustentabilidade sócio-ambiental na nova economia”, com Valéria Rusticci – Bióloga Responsável pelo Núcleo de Educação Ambiental e Pesquisa da SOS Mata Atlântica. E das 14h às 18h30, acontece palestra com os temas “Pagamento de Serviços Ambientais (PSA)” e “Aspectos legais no PSA”, com José Gustavo de Oliveira Franco, Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento – Advogado Associado de Passos de Freitas & Oliveira Franco Advocacia Socioambiental. Após, acontece a palestra “Serviços ambientais baseados na relação entre floresta e água – o programa produtor de água”, com Fernando César da Veiga Neto – Doutor em Desenvolvimento Rural – Gerente de Serviços Ambientais na The Nature Conservancy (TNC). Finalizando o congresso, haverá painel com participação dos palestrantes e Secretaria de Meio Ambiente de Balneário Camboriú.




Prefeitura de São Bento do Sul – Fabiano Kutach - DRT/SC 02844 - JP
47 3631-6132 - imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Ambiental 2009 inicia nesta quarta-feira

03/11/2009

Ambiental 2009 inicia nesta quarta-feira


Inicia nesta quarta-feira, dia 04, em São Bento do Sul, no Planalto Norte catarinense, a Ambiental 2009. Com organização do Consórcio Intermunicipal Quiriri e apoio da Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs), a Ambiental 2009 terá como tema “Município: Nosso Ambiente”, e neste ano irá congregar no Pavilhão de Eventos da Promosul, feira e congresso que até o dia 06 discutirão ações voltadas ao meio ambiente.

A abertura oficial acontece às 10 horas e, às 14 horas, acontece a palestra “Gestão Ambiental e Social o Terceiro Setor”, com Takashi Yamauchi, consultor do Siai – Sistema de Apoio Institucional, tendo constituído mais de 3.200 entidades do terceiro setor. À tarde, às 16 horas, acontece a palestra “Questão Ambiental e a educação formal com ênfase no papel das universidades e do ensino público”, com Nelma Baldin, pós-doutorada em História Patrimonial, Ambiental, e Educação Ambiental, pela Universidade de Coimbra (Portugal).

Já a Feira contará com ONGs e empresas que tem a questão ambiental como um de seus focos e discutirá assuntos ligados ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável dos municípios. Ao todo, 24 estantes comporão a feira, com especial destaque para o projeto “Econsciência”, desenvolvido pela Prefeitura de São Bento do Sul junto às 45 unidades escolares municipais e que visa despertar nas crianças noções sobre preservação do meio ambiente e dos recursos ambientais, além do uso de fontes alternativas de energia.

As questão relacionadas ao meio ambiente serão tratadas sempre com uma visão microrregional, sem limites físicos entre as cidades, mas sim ambientais”, observa Magno Bollmann, presidente do Consórcio Quiriri e prefeito de São Bento do Sul. Magno Bollmann foi o idealizador dos consórcios intermunicipais sobre meio ambiente, que já está sendo copiado por diversas regiões de Santa Catarina e do Brasil.

Durante o Congresso haverá ainda reunião com todos os consórcios ambientais de Santa Catarina, com o intuito de organizar uma associação de tais entidades e debater as questões sócio-ambientais. As inscrições para o congresso podem ser feitas através do site www.consorcioquiriri.org.br/ambiental2009.

Eventos Paralelos

Além da Ambiental 2009, a Promosul abrigará ainda o Seminário do Território da Cidadania e o Encontro da Anamma Sul – Associação Nacional de Órgãos Municipal de Meio Ambiente.


Programação:

Dia 04/11/09
10h - Abertura
14 h – Palestra: “Gestão ambiental e social no terceiro setor”
Palestrante: Takashi Yamauchi – Consultor do SIAI – Sistema de Apoio Institucional, tendo constituído mais de 3.200 entidades do terceiro setor.

16h00 – Palestra: “ Questão ambiental e a educação formal com ênfase no papel das universidades e do ensino público".
Palestrante: Professora Dra. Nelma Baldin – Pós doutorada em História Patrimonial e Ambiental e Educação Ambiental – Universidade de Coimbra (Portugal) – Professora da Univille de curso de Mestrado na UFSC.

Dia 05/11/09
10 h – Palestra/tema: “Competências municipais em meio ambiente”
Palestrantes:
- Izabella Mônica Vieira Teixeira – Secretária Executiva do Ministério do Meio Ambiente
- Cristiane Casini – Coordenadora Jurídica da FUJAMA e Secretária Executiva da ANAMMA
- Cláudio Langone – Consultor Ambiental
- Laura Silva Valente de Macedo – Diretora Regional para a América Latina e Caribe – ICLEI

14 h – Palestra: Flexibilização da legislação ambiental
Palestrantes:
- João de Deus Medeiros – Diretor do Departamento de Florestas do Ministério do Meio Ambiente
- Me. Rode Anélia Martins – OAB/SC

16h30 – Palestra: Mecanismo de auto suficiência financeira do orgão municipal ambiental
Palestrante: Valdemir Bruno Goldmeier – Coordenador do Núcleo de Meio Ambiente da Federação das Associações dos Municípios do RS.

Dia 06/11/09
10 h – Palestra: Sustentabilidade sócio-ambiental na nova economia
Palestrante: Valéria Rusticci – Bióloga Responsável pelo Núcleo de Educação Ambiental e Pesquisa da SOS Mata Atlântica.

14h às 18h30
Tema: Pagamento de Serviços Ambientais (PSA)
Palestra: Aspectos legais no PSA
Palestrante: Dr. José Gustavo de Oliveira Franco – Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento – Advogado Associado de Passos de Freitas & Oliveira Franco Advocacia Socioambiental

Palestra: Serviços ambientais baseados na relação entre floresta e água – o programa produtor de água.
Palestrante: Fernando César da Veiga Neto – Doutor em Desenvolvimento Rural – Gerente de Serviços Ambientais na The Nature Conservancy (TNC).

Painel com participação dos palestrantes e Secretaria de Meio Ambiente de Balneário Camboriú - SC


Prefeitura de São Bento do Sul – Fabiano Kutach - DRT/SC 02844 - JP
47 3631-6132 - imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

Ambiental 2009 inicia nesta quarta-feira

03/11/2009

Ambiental 2009 inicia nesta quarta-feira


Inicia nesta quarta-feira, dia 04, em São Bento do Sul, no Planalto Norte catarinense, a Ambiental 2009. Com organização do Consórcio Intermunicipal Quiriri e apoio da Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs), a Ambiental 2009 terá como tema “Município: Nosso Ambiente”, e neste ano irá congregar no Pavilhão de Eventos da Promosul, feira e congresso que até o dia 06 discutirão ações voltadas ao meio ambiente.

A abertura oficial acontece às 10 horas e, às 14 horas, acontece a palestra “Gestão Ambiental e Social o Terceiro Setor”, com Takashi Yamauchi, consultor do Siai – Sistema de Apoio Institucional, tendo constituído mais de 3.200 entidades do terceiro setor. À tarde, às 16 horas, acontece a palestra “Questão Ambiental e a educação formal com ênfase no papel das universidades e do ensino público”, com Nelma Baldin, pós-doutorada em História Patrimonial, Ambiental, e Educação Ambiental, pela Universidade de Coimbra (Portugal).

Já a Feira contará com ONGs e empresas que tem a questão ambiental como um de seus focos e discutirá assuntos ligados ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável dos municípios. Ao todo, 24 estantes comporão a feira, com especial destaque para o projeto “Econsciência”, desenvolvido pela Prefeitura de São Bento do Sul junto às 45 unidades escolares municipais e que visa despertar nas crianças noções sobre preservação do meio ambiente e dos recursos ambientais, além do uso de fontes alternativas de energia.

As questão relacionadas ao meio ambiente serão tratadas sempre com uma visão microrregional, sem limites físicos entre as cidades, mas sim ambientais”, observa Magno Bollmann, presidente do Consórcio Quiriri e prefeito de São Bento do Sul. Magno Bollmann foi o idealizador dos consórcios intermunicipais sobre meio ambiente, que já está sendo copiado por diversas regiões de Santa Catarina e do Brasil.

Durante o Congresso haverá ainda reunião com todos os consórcios ambientais de Santa Catarina, com o intuito de organizar uma associação de tais entidades e debater as questões sócio-ambientais. As inscrições para o congresso podem ser feitas através do site www.consorcioquiriri.org.br/ambiental2009.

Eventos Paralelos

Além da Ambiental 2009, a Promosul abrigará ainda o Seminário do Território da Cidadania e o Encontro da Anamma Sul – Associação Nacional de Órgãos Municipal de Meio Ambiente.


Programação:

Dia 04/11/09
10h - Abertura
14 h – Palestra: “Gestão ambiental e social no terceiro setor”
Palestrante: Takashi Yamauchi – Consultor do SIAI – Sistema de Apoio Institucional, tendo constituído mais de 3.200 entidades do terceiro setor.

16h00 – Palestra: “ Questão ambiental e a educação formal com ênfase no papel das universidades e do ensino público".
Palestrante: Professora Dra. Nelma Baldin – Pós doutorada em História Patrimonial e Ambiental e Educação Ambiental – Universidade de Coimbra (Portugal) – Professora da Univille de curso de Mestrado na UFSC.

Dia 05/11/09
10 h – Palestra/tema: “Competências municipais em meio ambiente”
Palestrantes:
- Izabella Mônica Vieira Teixeira – Secretária Executiva do Ministério do Meio Ambiente
- Cristiane Casini – Coordenadora Jurídica da FUJAMA e Secretária Executiva da ANAMMA
- Cláudio Langone – Consultor Ambiental
- Laura Silva Valente de Macedo – Diretora Regional para a América Latina e Caribe – ICLEI

14 h – Palestra: Flexibilização da legislação ambiental
Palestrantes:
- João de Deus Medeiros – Diretor do Departamento de Florestas do Ministério do Meio Ambiente
- Me. Rode Anélia Martins – OAB/SC

16h30 – Palestra: Mecanismo de auto suficiência financeira do orgão municipal ambiental
Palestrante: Valdemir Bruno Goldmeier – Coordenador do Núcleo de Meio Ambiente da Federação das Associações dos Municípios do RS.

Dia 06/11/09
10 h – Palestra: Sustentabilidade sócio-ambiental na nova economia
Palestrante: Valéria Rusticci – Bióloga Responsável pelo Núcleo de Educação Ambiental e Pesquisa da SOS Mata Atlântica.

14h às 18h30
Tema: Pagamento de Serviços Ambientais (PSA)
Palestra: Aspectos legais no PSA
Palestrante: Dr. José Gustavo de Oliveira Franco – Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento – Advogado Associado de Passos de Freitas & Oliveira Franco Advocacia Socioambiental

Palestra: Serviços ambientais baseados na relação entre floresta e água – o programa produtor de água.
Palestrante: Fernando César da Veiga Neto – Doutor em Desenvolvimento Rural – Gerente de Serviços Ambientais na The Nature Conservancy (TNC).

Painel com participação dos palestrantes e Secretaria de Meio Ambiente de Balneário Camboriú - SC


Prefeitura de São Bento do Sul – Fabiano Kutach - DRT/SC 02844 - JP
47 3631-6132 - imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Licenciamento Ambiental Municipal será debatido em Feira Ambiental

29/10/2009

Licenciamento Ambiental Municipal será debatido em Feira Ambiental


A quarta edição da Feira e Congresso Ambiental, que acontece entre 4 a 6 de novembro, em São Bento do Sul, trará diversas reflexões sobre o tema, tanto para técnicos, especialistas quanto para a própria comunidade. Um dos assuntos em questão, principalmente para o setor público é a linha de licenciamento ambiental.

As palestras que envolvem questões como gestão ambiental, o papel das escolas, universidades e o ensino público, sustentabilidade sócio-ambiental e as competências municipais em meio ambiente são direcionadas para a discussão do licenciamento ambiental municipal, que de acordo com o Diretor do Meio Ambiente Marcelo Hübel, é uma tendência em nível nacional.

Este licenciamento serve como instrumento de gestão ambiental, estabelecido pela lei federal 6938/81, conhecida comumente como Lei da Política Nacional do Meio Ambiente. O estado do Rio Grande do Sul já possui avanços, pois a aprovação do código estadual do meio ambiente ordena que cabe aos municípios o licenciamento ambiental dos empreendimentos e atividades consideradas de impacto local, bem como aquelas que lhe forem delegadas pelo Estado por instrumento legal ou Convênio.

Marcelo informou que os municípios do RS que ainda não se adaptaram a lei, tem como prazo até dezembro de 2009. “Santa Catarina ainda não tem essa obrigação do licenciamento, porém a discussão para que o município tenha uma certa independência neste segmento é totalmente válida, visto que seria facilitado em muito a questão da identificação rápida e resolução de problemas menores, como por exemplo, locais que realizam lavações de carros próximos aos rios ou qualquer atividade que envolva a supressão da vegetação. Nós pensamos que não há impacto para o meio ambiente, mas é um problema e tanto”, explicou.

A busca pela realização do licenciamento ambiental municipal não significa acabar com as atividades da Fundação do Meio Ambiente – Fatma, como relatou Marcelo. “A nossa intenção é buscar essa autonomia, porém não significa finalizar os serviços da Fatma, que continuará atuando na cidade. Queremos argumentar que fica mais fácil a identificação e solução de problemas considerados pequenos ambientalmente, com um impacto menor. A Fundação é um órgão de âmbito estadual, que possui uma importância grandiosa para Santa Catarina, com por exemplo nas questões de fiscalização de florestas, rodovias, usinas, condomínios, empreendimentos, geoprocessamento, programas de prevenção entre outros”, avaliou.

Para que a realização do licenciamento seja possível, é necessário garantir um bom corpo técnico, formado por agrônomo, engenheiro e biólogo, pelo menos. Outra necessidade é que o município tenha uma fundação ou secretaria responsável pelo tema, e seja regularizado por outros órgãos competentes. A licença deve ser encarada como um processo de melhoria para o município”, constatou Marcelo. 



Prefeitura de São Bento do Sul - Adêise Tanji Barbosa – MTb/SC 03133-JP
(47) 3631-6165 – imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Prefeitura repassa informações ambientais

21/10/2009

Prefeitura repassa informações ambientais


Em 2006, durante a Administração anterior, a Polícia Ambiental constatou que o Município de São Bento do Sul cometeu crime ambiental no corte de três araucárias e outras quatro árvores nativas, localizadas em terreno situado na rua José Pruess, no bairro Cruzeiro. O corte não tinha licença e a intenção foi de proporcionar espaço para construção do ginásio de esportes no lado da Escola Básica Municipal Denise Cristiane Harms, conforme observado pelo Ministério Público. Este por sua vez, ainda considerou entre outras situações que a execução da obra pública foi de interesse da comunidade do bairro Cruzeiro.

O Termo de Ajuste de Conduta (TAC) propôs como compromisso obrigatório da Prefeitura, fazer um reconhecimento e levantamento do rio Vermelho, da divisa de Campo Alegre até o ponto de captação de água do município de São Bento do Sul, identificando o uso de solo numa extensão aproximada de 11 quilômetros, considerando a avaliação em ambas as margens do rio, na faixa de 30 metros. O relatório e o mapa ilustrativo foi devidamente apresentado. Também foi encaminhado para a FATMA o Programa de Recuperação de Área Degradada (PRAD). Contudo não foi evidenciado o pagamento das taxas para o órgão ambiental, o que causou a paralisação das obrigações do município. Mas na atual gestão deu continuidade ao processo visto a necessidade de comprimento dos requisitos apontados do Ministério Público, podendo o município ser multado diariamente caso não cumpra com o compromisso. Desta forma, recentemente o Departamento de Meio Ambiente recebeu a Licença Ambiental. Agora cabe ao município disponibilizar as mudas e demais materiais, orientar, supervisionar e fiscalizar a realização das atividades, enquanto os proprietários das áreas relacionadas devem plantar e preservar a Área de Preservação Permanente (APP).

Nesta semana foram iniciadas as atividades para adequação das exigências do Ministério Público e atendimento ao PRAD encaminhado para a FATMA. Num primeiro momento o Departamento de Meio Ambiente estará visitando cada proprietário distribuindo material informativo ilustrando a importância da manutenção da APP considerando os benefícios ambientais como: a proteção do rio, evitando a eutrofização e assoreamento, garantindo ainda a manutenção das espécies da fauna e flora na formação de um corredor de fluxo gênico, sendo ainda importante na manutenção da qualidade da água e ainda da retenção de água na bacia. Também está sendo distribuído projetos demonstrativos de fossa e filtro.

No cenário nacional está sendo moldado o pagamento para proprietários que preservam as margens de rios e lagos ou ainda outras áreas relevantes. O assunto é polemico e embora seja compensador para o meio ambiente gera discussão pois muitos alegam que a lei já prevê a preservação das áreas. Entretanto outro ramo defende que pequenos proprietários rurais não conseguem manter as áreas desocupadas pela pecuária ou agricultura porque precisam de retorno econômico para sobreviverem. “O Congresso da Ambiental 2009, traz palestrantes para o tema e com o passar do tempo devemos construir naturalmente metodologias e aplicações gradativas de benefícios por serviços ambientais”, diz Marcelo Hübel, Diretor de Meio Ambiente.

Contudo a situação atual prevê a recuperação da APP do Rio Vermelho como uma obrigação para a Prefeitura e um dever dos proprietários, todas as atividades devem ser conclusivas em pelo menos 12 meses. A Prefeitura passa por momentos de contenção de gastos, mas a preocupação com este projeto já vem de alguns meses e em agosto foram encaminhados alguns projetos ambientais entre estes a recuperação a APP do Rio Vermelho.

Atualmente está sinalizado pelo prefeito Magno Bollmann que devem ser atendidas as aprovações dos projetos com o recebimento dos recursos de relevante importância atendendo não somente o projeto de recuperação das margens do Rio Vermelho, mas vai atender toda a bacia e outras áreas degradadas além do próprio Plano de Manejo da APA (Área de Proteção Ambiental) Rio Vermelho criado em 2008 pelo incentivo do Consórcio Ambiental Quiriri. “Vamos fazer do limão uma limonada, e reverter em melhorias com retorno social e ambiental”, finaliza o diretor de Meio Ambiente da Prefeitura de São Bento do Sul.




Prefeitura de São Bento do Sul – Fabiano Kutach - DRT/SC 02844 - JP
47 3631-6165 - imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Congresso promete discussões ambientais

14/10/2009

Congresso promete discussões ambientais


Discutir as questões ambientais voltadas aos municípios e às microrregiões é o principal objetivo da Ambiental 2009 – Feira e Congresso do Meio Ambiente. O evento acontece entre os dias 4 e 6 de novembro em São Bento do Sul, no Planalto Norte catarinense. Com organização do Consórcio Intermunicipal Quiriri e apoio da Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs), a Ambiental 2009 terá como tema “Município: Nosso Ambiente”.

A Feira contará com ONGs e empresas que tem a questão ambiental como um de seus focos e acontecerá no pavilhão de eventos da Promosul e discutirá assuntos ligados ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável dos municípios. “As questão relacionadas ao meio ambiente serão tratadas sempre com uma visão microrregional, sem limites físicos entre as cidades, mas sim ambientais”, observa Magno Bollmann, presidente do Consórcio Quiriri e prefeito de São Bento do Sul. Magno Bollmann foi o idealizador dos consórcios intermunicipais sobre meio ambiente, que já está sendo copiado por diversas regiões de Santa Catarina e do Brasil.

A abertura acontece no dia 4, às 10h. Um dos principais destaques do Congresso será a palestra com Mário Montovani, Diretor da SOS Mata Atlântica, que abordará o tema “Sustentabilidade sócio-ambiental na nova economia”. Mantovani é diretor de mobilização da Fundação SOS Mata Atlântica. Graduado em Geografia, com especialização em Gestão Ambiental e Manejo de Bacias Hidrográficas, na Fundação foi responsável pela criação do Núcleo União Pró-Tietê no início da década de 90 e o coordena até hoje. Também atua como representante institucional da entidade em vários fóruns e coordena ações de representação e assessoria política como a Frente Parlamentar Ambientalista.

Responsável por programas exitosos na área de PSA (Pagamento de Serviços Ambientais) especialmente na preservação de nascentes e rios, como na cidade de Nova York, nos Estados Unidos e Betim, em Minas Gerais, a TNC (The Nature Conservancy) estará presente na Ambiental 2009 para apresentar “cases” de PSA ao redor do mundo. A cidade de Balneário Camboriú (SC), que está em fase de implantação do programa, também participará de um painel para debater o assunto com todos os congressistas, no dia 6 de novembro, último dia do Congresso de Meio Ambiente.

Durante o Congresso haverá ainda reunião com todos os consórcios ambientais de Santa Catarina, com o intuito de organizar uma associação de tais entidades e debater as questões sócio-ambientais. As inscrições para o congresso podem ser feitas através do site www.consorcioquiriri.org.br/ambiental2009.

Programação:

Dia 04/11/09
10h - Abertura
14 h – Palestra: “Gestão ambiental e social no terceiro setor”
Palestrante: Takashi Yamauchi – Consultor do SIAI – Sistema de Apoio Institucional, tendo constituído mais de 3.200 entidades do terceiro setor.

16h00 – Palestra: “ Questão ambiental e a educação formal com ênfase no papel das universidades e do ensino público".
Palestrante: Professora Dra. Nelma Baldin – Pós doutorada em História Patrimonial e Ambiental e Educação Ambiental – Universidade de Coimbra (Portugal) – Professora da Univille de curso de Mestrado na UFSC.

Dia 05/11/09
10 h – Palestra/tema: “Competências municipais em meio ambiente”
Palestrantes:
- Izabella Mônica Vieira Teixeira – Secretária Executiva do Ministério do Meio Ambiente
- Cristiane Casini – Coordenadora Jurídica da FUJAMA e Secretária Executiva da ANAMMA
- Cláudio Langone – Consultor Ambiental
- Laura Silva Valente de Macedo – Diretora Regional para a América Latina e Caribe – ICLEI

14 h – Palestra: Flexibilização da legislação ambiental
Palestrantes:
- João de Deus Medeiros – Diretor do Departamento de Florestas do Ministério do Meio Ambiente
- Mário Montovani – Diretor da SOS Mata Atlântica
- Me. Rode Anélia Martins – OAB/SC

16h30 – Palestra: Mecanismo de auto suficiência financeira do orgão municipal ambiental
Palestrante: Valdemir Bruno Goldmeier – Coordenador do Núcleo de Meio Ambiente da Federação das Associações dos Municípios do RS.

Dia 06/11/09
10 h – Palestra: Sustentabilidade sócio-ambiental na nova economia
Palestrante: Mário Montovani – Diretor da SOS Mata Atlântica

14h às 18h30
Tema: Pagamento de Serviços Ambientais (PSA)
Palestra: Aspectos legais no PSA
Palestrante: Dr. José Gustavo de Oliveira Franco – Doutor em Meio Ambiente e Desenvolvimento – Advogado Associado de Passos de Freitas & Oliveira Franco Advocacia Socioambiental

Palestra: Serviços ambientais baseados na relação entre floresta e água – o programa produtor de água.
Palestrante: Fernando César da Veiga Neto – Doutor em Desenvolvimento Rural – Gerente de Serviços Ambientais na The Nature Conservancy (TNC).

Painel com participação dos palestrantes e Secretaria de Meio Ambiente de Balneário Camboriú - SC


Prefeitura de São Bento do Sul – Fabiano Kutach - DRT/SC 02844 - JP
47 3631-6132 - imprensa@saobentodosul.sc.gov.br

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Meio Ambiente realiza palestras em escolas

08/10/2009

Meio Ambiente realiza palestras em escolas



Colaboradores da Diretoria do Meio Ambiente estão realizando durante a semana algumas palestras nas escolas municipais com o objetivo de apresentar aos alunos características de alguns tipos de florestas que constituem o bioma da mata atlântica, que cobre todo o estado. 

Aparentemente o início do tema pode ser difícil de ser assimilado devido a associação dos nomes, mas são incorporados naturalmente quando ligados aos conceitos das espécies da fauna e flora, proteção dos rios e habitat de espécies. O Diretor do Meio Ambiente Marcelo Hubel, destacou que as palestras são realizadas de uma maneira lúdica, no qual o aluno é envolvido inicialmente com som em CD de diversas aves da mata atlântica, e na sequencia são mostradas várias imagens no projetor que motivam a participação dos estudantes.

A escolha do tema Mata Ciliar, é devido a integração ao programa de educação ambiental Econsciência. “Para melhor fixação do aprendizado são demonstradas algumas práticas didáticas, caixas de madeira que reproduzem como é a vida das espécies e a evolução da mata. É um momento mágico e de descontração, mas ao mesmo tempo educativo e reforça a necessidade de cuidarmos do meio ambiente. Certamente são lembranças que perdurarão em suas vidas”, finalizou Marcelo.
 
Adêise Tanji Barbosa - Jornalista MTb/SC 03133-JP - Assessoria de Comunicação –
Prefeitura de São Bento do Sul - (47) 3631-6154

Meio Ambiente realiza palestras em escolas

08/10/2009

Meio Ambiente realiza palestras em escolas



Colaboradores da Diretoria do Meio Ambiente estão realizando durante a semana algumas palestras nas escolas municipais com o objetivo de apresentar aos alunos características de alguns tipos de florestas que constituem o bioma da mata atlântica, que cobre todo o estado. 

Aparentemente o início do tema pode ser difícil de ser assimilado devido a associação dos nomes, mas são incorporados naturalmente quando ligados aos conceitos das espécies da fauna e flora, proteção dos rios e habitat de espécies. O Diretor do Meio Ambiente Marcelo Hubel, destacou que as palestras são realizadas de uma maneira lúdica, no qual o aluno é envolvido inicialmente com som em CD de diversas aves da mata atlântica, e na sequencia são mostradas várias imagens no projetor que motivam a participação dos estudantes.

A escolha do tema Mata Ciliar, é devido a integração ao programa de educação ambiental Econsciência. “Para melhor fixação do aprendizado são demonstradas algumas práticas didáticas, caixas de madeira que reproduzem como é a vida das espécies e a evolução da mata. É um momento mágico e de descontração, mas ao mesmo tempo educativo e reforça a necessidade de cuidarmos do meio ambiente. Certamente são lembranças que perdurarão em suas vidas”, finalizou Marcelo.
 
Adêise Tanji Barbosa - Jornalista MTb/SC 03133-JP - Assessoria de Comunicação –
Prefeitura de São Bento do Sul - (47) 3631-6154

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Avenida São Bento fica mais florida

06/10/2009

Avenida São Bento fica mais florida


Dando continuidade ao trabalho que foca a arborização de alguns locais de São Bento do Sul, o Departamento de Meio Ambiente juntamente com a Secretaria de Obras, fazem nesta semana o plantio de árvores em algumas ruas da cidade.

Na segunda-feira, 5, foi a vez de parte da Avenida São Bento receber árvores de ipê amarelo e tipuana. Ambas proporcionam apelo ornamental pelas flores amarelas, além de formação de copada verde no verão. Foi usado solo orgânico e proteção com grade de madeira ao redor.

De acordo com o Diretor do Meio Ambiente, Marcelo Hübel, nas plantações é necessário respeitar uma distância para não interferir no tráfego de veículos e nem na visualização. No total foram plantadas 10 árvores. A ação será estendida para outros bairros.

Reparos

Nos próximos dias serão restauradas os plantios feitos em junho, na Rua Conrado Liebl, em Serra Alta. O local já foi devidamente adubado, mas agora precisa de reparos em algumas estruturas de madeira que foram danificadas, além de algumas árvores quebradas.

Marcelo lembra que as ações de vandalismo são coibidos por lei do código penal 2.848, no artigo 163, com cobrança de multa e prisão de 1 ano a 6 meses. “Estes casos podem ser denunciados pelos moradores diretamente na polícia militar ou no departamento de meio ambiente. As ações de melhoria no paisagismo urbano serão feitos de forma gradativa e com preferência no aumento de variedades de espécies nativas”, acrescentou.



Prefeitura de São Bento do Sul - Adêise Tanji Barbosa – MTb/SC 03133-JP
(47) 3631-6154 – imprensa@saobentodosul.sc.gov.br